Conselho Superior aprova remoções e autoriza publicação de edital

O Conselho Superior do Ministério Público da Paraíba aprovou, na tarde desta quinta-feira (31), a remoção de dois promotores de Justiça e autorizou a expedição de edital de remoção. A aprovação ocorreu na 2ª sessão ordinária do CSMP, ocorrida na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, na Capital.

A sessão foi presidida pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, contando com a presença dos procuradores: Vasti Clea Marinho Costa Lopes (corregedora-geral), Alcides Orlando de Moura Jansen, Kátia Rejane Medeiros Lira Lucena, José Roseno Neto, Francisco Sagres de Macedo Vieira, Valberto Cosme de Lira, e do promotor de Justiça, Antonio Hortêncio Rocha Neto (secretário-geral).

Na sessão, o promotor de Justiça Leidimar Almeida Bezerra foi indicado para remoção por merecimento ao cargo de 5º promotor de Justiça da Promotoria de Justiça Cumulativa de Patos, 2ª entrância. Na votação realizada pelos conselheiros, a lista tríplice, por ordem de pontuação, foi formada pelos promotores Leidimar Almeida, Reynaldo Di Lorenzo Serpa e Maria Neves Pedrosa Bezerra.

Já o promotor de Justiça Leonardo Fernandes Furtado foi indicado para remoção pelo critério de antiguidade ao cargo de 2º promotor de Justiça da Promotoria de Justiça Cumulativa de Queimadas, 2ª entrância.

O Conselho Superior autorizou ainda a publicação de edital de remoção pelo critério de antiguidade ao cargo de 2º promotor de Justiça da Promotoria de Justiça de Cabedelo, 3ª entrância.

Ainda durante a sessão, o procurador Alcides Jansen propôs um voto de aplauso ao ouvidor do MPPB, procurador Doriel Veloso, pela reunião do conselho consultivo da Ouvidoria no município de São José da Lagoa Tapada. Também foi proposto um voto de pesar pela procuradora Kátia Rejane Lucena pelo falecimento senhora Amélia Barros, mãe do promotor de Justiça Guilherme Barros. O procurador Valbero Lira propôs um voto de aplauso ao promotor de Justiça Osvaldo Lopes pelo trabalho realizado em São Bento. Todos os votos foram aprovados por unanimidade.