Idosa de 73 anos é resgatada de sua casa, em JP

A Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania e dos Direitos Fundamentais de João Pessoa realizou o resgate de uma idosa de 73 anos, que estava em situação de risco e vulnerabilidade, no bairro da Torre, na Capital. A idosa foi levada de sua casa pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), com a permissão dos familiares, a um hospital particular da cidade, onde foi internada para recuperação de sua saúde.

O resgate aconteceu na última segunda-feira (9) e contou com a participação de profissionais do Corpo de Bombeiros, de agentes de investigação da Delegacia do Idoso, de policiais militares e ambientais, já que no local, havia um cachorro que fazia companhia à idosa.

A promotoria constatou que a idosa era acumuladora de lixo e demonstrava sinais de autonegligência e ausência de consciência sobre seus atos. Familiares dela já haviam acionado o Samu, mas devido à demora no atendimento, a promotoria teve que intervir com a medida protetiva em favor da idosa.

A promotora de Justiça, Sônia Maria de Paula Maia, destacou a relevante atuação dos órgãos envolvidos na ação e criticou a postura da presidente do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI), Nilsonete Ferreira. “Em face da postura recalcitrante da atual presidente do CMDI, em não atender às requisições ministeriais, sob o argumento de que aquele órgão não realiza visitas domiciliares, mesmo em situações de extrema emergência, delegando tal atribuição aos Creas/Paefi, foi solicitado suporte técnico à vice-presidente do CMDI, que de bom grado acompanhou a promotora de Justiça e os agentes de investigação da delegacia especializada até o endereço residencial da idosa”, registra o relatório de resgate assinado pela promotora.