MPPB faz reunião para discutir uso indiscriminado de agrotóxicos

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) promoveu, nesta segunda-feira (14), uma reunião para discutir com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e com a Associação dos Engenheiros Agrônomos da Paraíba a reativação do Fórum Paraibano de Combate ao Uso Indiscriminado de Agrotóxicos, a análise dos produtos hortifruti para averiguar se a quantidade de agrotóxicos está dentro dos limites legalmente permitidos, bem como a rastreabilidade do produto.

A reunião foi promovida pela coordenação dos Centros de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor, da Saúde e do Meio Ambiente e ocorreu na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

Na ocasião, a Sedap informou que, embora realize toda a logística para a análise do nível de agrotóxicos presente nos produtos hortifruti comercializados na Paraíba (que vão desde a coleta até a entrega ao laboratório), o órgão ainda enfrenta muitas dificuldades para fazer esse trabalho porque não há recursos para custear a análise.

Para superar esses entraves, ficou acordado que, na próxima reunião prevista para o mês de junho, será feita uma apresentação sobre a experiência que vem sendo realizada em Pernambuco, em relação ao assunto. Nela, deverão ser informados como o estado pernambucano faz a rastreabilidade dos agrotóxicos e como é feito o custeio das análises dos produtos hortifruti. Outro assunto que será debatido no próximo mês é a reativação do Fórum Paraibano de Combate ao Uso Indiscriminado de Agrotóxicos.

Participaram da reunião do coordenador do Centro de Apoio, Raniere Dantas, o gerente operacional de Defesa Vegetal da Sedap, João Alberto Silveira de Sousa, e o presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos da Paraíba, Luiz Carlos de Sá Barros.