Fórum de Prevenção e Combate à Violência Obstétrica realiza reunião no MPPB

A Secretaria de Saúde da Paraíba deve averiguar como é feito o monitoramento da gestante bem como a busca ativa no primeiro trimestre pelos agentes de saúde comunitário. O compromisso foi assumido durante a 7ª reunião ordinária do Fórum Interinstitucional Permanente de Prevenção e Combate à Violência Obstétrica, ocorrida nessa terça-feira (6), na sede do Ministério Público da Paraíba.

A reunião foi presidida pela coordenadora do fórum, a promotora de Justiça de Defesa da Saúde, Jovana Maria Silva Tabosa, e teve a participação do procurador da República, José Guilherme Ferraz da Costa; da assessora jurídica da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde de João Pessoa, Priscila Serpa de Souza Batista; da assessora jurídica Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Patrícia da Silva Ferreira; da coordenadora estadual de Saúde da Mulher na Paraíba, Maria de Fátima Moraes Carvalho; da médica obstétrica do Instituto Cândida Vargas, Maria Neirismar Dias de Morais Souto; e das enfermeiras obstetras da Maternidade Cândida Vargas,Glória Geane Mateus Façanha e Luizia Martha Gonzaga.

A promotora Jovana Tabosa informou que, este mês, será realizada a campanha dos 16 dias de ativismo contra a violência da mulher que vai envolver a temática da violência obstétrica. Ela também informou que esteve recentemente em reunião com o Ministério Público Federal para averiguação da regionalização da rede de obstetrícia da Paraíba.

A médica Maria Neirismar fez a apresentação do questionário de avaliações da qualidade de assistência das usuárias e grau de satisfação dos profissionais do SUS.

A coordenadora de Saúde da Mulher enfatizou a importância de incluir os profissionais da administração na humanização do parto. Ela também informou que os dados do SIS Pré-natal não estão disponíveis no E-SUS, e que estão realizando o SIS Pré-natal nos casos já classificados como de alto risco geralmente no período final da gestação. O procurador de República José Guilherme Ferraz se comprometeu a realizar consulta pública no Ministério da Saúde para ver a questão do SIS Pré-natal.

A próxima reunião do Fórum será realizada no dia 4 de dezembro, às 14h30, na sala de sessões dos Colegiados do Ministério Público da Paraíba.