Promotoria da Saúde de CG realiza audiência sobre fluxo de atendimento de urgência

A Promotoria da Saúde de Campina Grande realizou, nessa segunda-feira (12/08) uma audiência para definição dos fluxos de atendimento de urgência, na área da saúde, em Campina Grande. No evento, foi informado pela Secretaria de Saúde de Campina Grande que, a partir de 1º de outubro, será implantada a Central de Regulação de Leitos.

A audiência foi presidida pela promotora de Justiça Adriana Amorim de Lacerda e teve a participação da secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Leite Pinto; e de diretores dos hospitais Dr. Edgley, Pedro I, Emergência e Trauma de CG, Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), Antônio Targino, Clipsi, Hospital da Criança, UPA Alto Branco, UPA Dinamérica e coordenação do Samu.

A promotora explicou que o objetivo da audiência foi acompanhar as medidas adotadas pela gestão da saúde pública para garantir a resolutividade do fluxo assistencial em relação à distribuição de pacientes da rede de urgência e emergência do município.

Na audiência, a secretária de Saúde informou que a Central de Regulação de Leitos terá implantação parcial, a partir de 15 de setembro, e total, a partir de 1º de outubro. Também foi informado que está sendo criado o Comitê Gestor da Regulação.

Ficou definido que cada hospital criará seu Núcleo de Interno de Regulação (NIR) e será indicado qual o serviço habilitado para doenças infectocontagiosas, insuficiência renal aguda e adulta e pediátrica. Também será verificada a implantação de leitos no Hospital Pedro I para tratamento do pé diabético e isquemia crítica. Será requisitado da Secretaria de Saúde do Estado informação sobre a atualização do Plano Estadual de Urgências.

Uma nova audiência será designada, em data ser ainda agendada, para continuidade do acompanhamento das medidas adotadas pelos órgãos responsáveis pela urgência e emergência.