Municípios implementam projeto de educação ambiental idealizado pela Promotoria de Itabaiana

Promover a sustentabilidade e educação ambiental da população e fomentar a reciclagem e o reaproveitamento dos resíduos sólidos, acabando de vez com os lixões a céu aberto existentes nos municípios. Esses são os objetivos do projeto 'Asa Verde', idealizado pela Promotoria de Justiça de Itabaiana para ser implementado nos quatro municípios que integram a comarca: Itabaiana, Juripiranga, Salgado de São Félix e Mogeiro. Na manhã desta sexta-feira (28), membros do Ministério Público da Paraíba (MPPB), prefeitos e secretários municipais e outras autoridades prestigiaram a entrega de camisas, bonés e distintivos aos escoteiros mirins, crianças e adolescentes que vão atuar como agentes multiplicadores dessa educação ambiental junto à comunidade.

O evento aconteceu em uma casa de recepções, em Itabaiana, e contou com a presença do 2° subprocurador-geral de Justiça, Alvaro Gadelha, que representou o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico, no evento, além da promotora de Justiça local, Miriam Vasconcelos, que idealizou o projeto.

Miriam lembrou que os prefeitos dos quatro municípios da comarca assinaram o acordo de não-persecução penal proposto pela Procuradoria-Geral de Justiça e se comprometeram a adotar as medidas necessárias para erradicar, no prazo de um ano, os lixões a céu aberto, além de terem assinado um Termo de Ajustamento de Conduta com a promotoria, comprometendo-se a adotar as medidas necessárias para, no prazo de cinco anos, recuperar a área degradada por esses lixões. “O projeto 'Asa Verde' é um projeto de educação ambiental, que tem como objetivo levar a uma consciência ambiental coletiva, através dos escoteiros mirins que foram selecionados através de uma redação. Eles vão agir como multiplicadores, ensinando as pessoas a reduzirem, a reciclarem e a reutilizarem os resíduos sólidos. E já que os prefeitos assinaram o acordo de não persecução penal e o TAC para acabar com os lixões, esse projeto cai como uma luva, porque de nada vai adiantar, se as pessoas não tiverem educação ambiental”, argumentou.

Educadores e alunos da rede pública dos quatro municípios também participaram do evento. Além de apresentações musicais, como a realizada pelo grupo de flauta do município de Juripiranga, foi feita uma exposição de objetos e brinquedos feitos com material reciclado. “O projeto foi muito bem aceito por todos e espero que, daqui pra frente, a sociedade colha os frutos dessa iniciativa, na medida em que as pessoas se comprometam a separar adequadamente os resíduos sólidos em suas casas, nos seus trabalhos. As sementes já foram plantadas”, disse.

Além dos gestores municipais, um importante parceiro do projeto, segundo a promotora de Justiça, é a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), que também enviou representante para participar do evento. Os escoteiros mirins vão passar por uma capacitação que será promovida pela Sudema para que possam levar os conhecimentos e educação ambiental à comunidade em que estão inseridos.