Mês da Mulher: Núcleo de Gênero do MPPB participa de Feira de Serviços na Central de Polícia

Membros do Núcleo de Gênero do Ministério Público da Paraíba participaram, nesta terça-feira (3), da abertura da “Feira de Serviços Polícia Civil em Rede pelas Mulheres”, que acontece das 8h às 13, na Central de Polícia Civil, localizada no Geisel, em João Pessoa. O evento, apoiado pelo MPPB, faz parte da série prevista para as comemorações relativas ao “mês da mulher”, realizada pela Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social, por meio da Coordenação das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher da Paraíba (Coordeam), órgão integrante da Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência na Paraíba (Reamcav), juntamente com o MP.

Estiveram na abertura da feira, o procurador de Justiça Valberto Cosme de Lira e a promotora Caroline Monteiro da Franca Freire, respectivamente, coordenador e secretária do Núcleo de Gênero do MPPB. De acordo com a promotora, estão sendo oferecidos serviços de saúde e de cidadania, envolvendo outros órgãos da Reamcav, como o Tribunal de Justiça e a Ordem dos Advogados do Brasil. “O Ministério Público, como tem acontecido em outras oportunidades, está somando esforços para o atendimento às mulheres, especialmente, às vítimas de violência”, destacou Valberto Lira.

A delegada Maísa Félix Ribeiro de Araújo, coordenadora das Delegacias da Mulher na Paraíba, recebeu os membros do Ministério Público e a equipe de servidores do Estado que está prestando os serviços. “Essa feira representa o cuidado especial que as mulheres merecem e devem ter consigo mesmas, além do acesso a informações jurídicas para usufruírem dos seus direitos, incluindo direito a ter autonomia e viver em paz, sem violência”, afirmou.

Estão sendo disponibilizados serviços odontológicos; serviços de beleza, saúde e bem-estar, como corte de cabelo, massagem relaxante e antiestresse; fisioterapia; serviços de Enfermagem, como aferição de pressão arterial e teste de glicemia; expedição de cédulas de identidade; orientações jurídicas; orientações sobre o Programa Empreender Mulher, entre outros, além de atividades educativas e informativas sobre violência doméstica, explicando às pessoas, homens e mulheres, sobre o ordenamento jurídico, principalmente as implicações da Lei Maria da Penha.

Atualmente, a Paraíba conta com 14 delegacias especializadas de Atendimento à Mulher, além de um núcleo. Somente em 2019, as Deams do Estado instauraram um total de 4.624 inquéritos policiais para apurar casos de violência doméstica e de gênero, além de remeterem ao Judiciário 4.941 pedidos de medidas protetivas para as mulheres vítimas de violência.

 

Com informação da Ascom da Polícia Civil/Secom-PB