Gestão estratégica é tema de reuniões com coordenadores dos CAOs e gestores de projetos

 

A gestão estratégica do Ministério Público da Paraíba (MPPB) foi tema de duas reuniões, nesta segunda-feira (16), na Procuradoria-Geral de Justiça, na Capital. Pela manhã, gestores dos cinco projetos estratégicos em andamento avaliaram as etapas finais das ações, que devem ser concluídas até 31 de maio. Já à tarde, coordenadores dos centros de Apoio Operacional (CAO) fizeram a primeira reunião para definir como será a gestão estratégica de 2018/2019.

O procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, abriu a primeira reunião, pela manhã, destacando os resultados positivos já alcançados pelos projetos em curso. Ele destacou os ganhos na área social com a execução das várias ações, através de uma atuação uniforme do MP.

Os projetos incluíram várias etapas, durante as quais foram feitos diagnósticos e fiscalizações sobre: consumo de álcool entre crianças e adolescentes (Prevenir é Proteger), situação das farmácias básicas dos municípios (Medicamento Certo), corrupção em empresas (Caça Fantasmas), atendimento educacional a crianças com deficiência (É Incluindo que se Aprende) e combate à criminalidade (Segurança Integrada).

Participaram da reunião, o secretário de Planejamento e Gestão, Rodrigo Pires de Sá e os gestores dos projetos estratégicos Cláudia Bezerra, Leonardo Quintans, Uirassu Melo, Stoessel Wanderley e Dennys Carneiro, todos promotores de Justiça.

Novas estratégias
A reunião da tarde foi com os coordenadores dos CAOs, que discutiram diretrizes para as ações futuras. A reunião foi coordenada pelo promotor Rodrigo Pires de Sá e contou com a participação dos também promotores Elaine Alencar (coordenadora dos CAOs Civel e da Família e Cidadania), Alley Escorel (da Criança e Adolescente e da Educação), Leonardo Quintans (do Patrimônio Público) e Raniere Dantas (Saúde, Meio Ambiente e Consumidor).

Eles discutiram a necessidade de inovar e de se buscar projetos exitosos em outros MPs. Também f oi ressaltado que os próximos projetos ou ações estratégicas deveriam permitir a aferição de resultados e metas. Alguns temas eleitos em consultas públicas, realizadas entre novembro de 2016 e fevereiro de 2017, voltaram à discussão para que sejam estudadas a viabilidade de atuação do MPPB. Entre os temas a proteção da criança e adolescente e da pessoa idosa. Um anova reunião foi marcada para 3 de maio, quando os temas devem ser definidos.