Comissão vai realizar reunião sobre segurança em partida da 2ª divisão do Campeonato Paraibano

A Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência no Estádios, coordenada pelo Ministério Público da Paraíba, para o próximo dia 25, para tratar da questão da segurança dos torcedores em relação à partida entre o São Paulo Cristal e o Nacional de Patos, pela semifinal da 2ª divisão do Campeonato Paraibano de Futebol, que seria realizada na Capital, nesta quarta.

A decisão foi tomada durante audiência realizada pelo promotor de Justiça Glauberto Bezerra, que coordenada a comissão, na tarde desta quarta-feira (13), com representantes da Federação Paraibana de Futebol (FPF), do São Paulo Cristal Futebol Clube e de torcedores para tratar dos preços que estavam sendo cobrados para a partida entre São Paulo Cristal e o Nacional de Patos.

Durante a audiência, foi apresentada pelo representante do São Paulo Cristal uma liminar do Tribunal de Justiça Desportiva determinando que o jogo fosse realizado em Cruz do Espírito Santo, informando ainda que os jogadores do time não se fariam presentes no estádio Almeidão, em João Pessoa. Diante da decisão, a FPF adiou a partida.

Segundo o promotor, que coordena a comissão, existe a necessidade de garantir a segurança do torcedor, protegendo a vida e a saúde dos consumidores. “A incolumidade física e psíquica dos torcedores é primordial”, disse o promotor.

Glauberto Bezerra recomendou ainda que, em virtude do adiamento da partida, recomendou ao presidente do São Paulo Cristal Futebol Clube que devolva todos os valores dos ingressos já vendidos, no prazo de 48 horas.

Participaram da reunião o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, o presidente do São Paulo Cristal Futebol Clube, Múcio Fernandes, o torcedor Adilson Santos, o advogado Watteau Rodrigues, e o coordenador jurídico do MP-Procon, Vítor Martorelli.