Promotoria de Itaporanga ajuiza sete ações de improbidade administrativa em oito dias

 

A Promotoria de Justiça de Itaporanga-PB ajuizou, entre os dias 11 a 18 deste mês, sete ações de improbidade administrativa contra ex-gestores da comarca. Entre as irregularidades apontadas estão nepotismo, aquisição de medicamentos sem procedimento licitatório, despesas não comprovadas e transferência irregular de recursos de convênio. As ações foram instauradas pelo promotor de JustiçaReynaldo di Lorenzo Serpa Filho.

Estão sendo processados por danos ao erário João Bosco Cavalcante, ex-prefeito de Serra Grande, réu em três ações; José Pinto Neto, ex-prefeito de Boa Ventura/PB; Gaudêncio Mendes de Sousa, ex-gestor do Fundo Municipal de Saúde de Itaporanga, réu em duas ações, uma delas juntamente com Djaci Farias Brasileiro, ex-prefeito do Município de Itaporanga, e Hércules Barros Mangueira Diniz, ex-prefeito do município de Diamante.

O promotor de Justiça lembrou que as ações contra os gestores foram instauradas, durante o ‘Dezembro contra a corrupção’, um mês que o Ministério Público Brasileiro elegeu para levantar divulgar uma campanha junto à população, por causa do Dia Internacional de Combate a Corrupção, lembrado no último dia 9 de dezembro. “É um marco na luta contra às nefastas práticas ímprobas”, disse o promotor de Justiça, Reynaldo di Lorenzo Serpa Filho.

Ações de improbidade propostas:

Proc. 0802326-59.2017.8.15.0211 – Réu: João Bosco Cavalcante

Proc. 0802327-44.2017.8.15.0211 – Réu: José Pinto Neto e outros

Proc. 0802328-29.2017.8.15.0211 – Réu: Hércules Barros Mangueira Diniz

Proc. 0802339-58.2017.8.15.0211 – Réu Gaudêncio Mendes de Sousa e outros.

Proc. 0802358-64.2017.8.15.0211 – Réu: Gaudêncio Mendes de Sousa e outros

Proc. 0802359-49.2017.8.15.0211 – Réu – João Bosco Cavalcante

Proc. 0802357-79.2017.8.15.0211 – Réu: João Bosco Cavalcante