Atuação da Coordenadoria Recursal resulta em mudança no rumo de processo criminal

A Coordenadoria Recursal (Core) do Ministério Público da Paraíba, por meio dos promotores de Justiça Adriana França e Leonardo Furtado, realizou ingerência para acolhimento da propositura de correição parcial proposta pelo promotor de Justiça de Monteiro, Diogo Darolla visando corrigir rumo processual moroso promovido por despacho que entendeu equivocado no processo 0001636-80.2018.815.000. A Core é coordenada pela procuradora de Justiça Maria Lurdélia Diniz.

De acordo com o recurso, o magistrado havia paralisado o processo penal, o que poderia acarretar prejuízos, como a soltura dos presos. A demanda realizada pelos promotores Adriana França e Leonardo Furtado estimulou a imediata correção dos rumos do processo criminal de repercussão local, a ponto de o magistrado que substituiu a altura o despacho questionado, ter corrigido os rumos da ação penal.

De acordo com informações da Core, a correção feita pelo magistrado resultou na prejudicialidade da correição, conforme parecer do procurador de Justiça Joaci Juvino, que entendeu ter a demanda perdido o objeto.

Ainda de acordo com a Coordenadoria Recursal, a comunhão de esforços dos promotores Adriana França, Leonardo Furtado e Diogo D'arolla, somado ao posicionamento do procurador Joaci, serviram para consolidar a atenção no órgão ministerial para com as demandas da instituição.