Mais uma carta aberta: MPs e instituições públicas e privadas alertam para colapso da saúde na região de CG

Representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público da Paraíba (MPPB), além dos hospitais da rede privada e o Trauma de Campina Grande (PB), bem como das secretarias de Estado da Saúde (SES) e Municipal de Saúde (SMS-CG) e do Conselho Regional de Medicina (CRM), divulgaram a segunda carta aberta à população, nesta sexta-feira (22/05). O foco do documento são os leitos disponíveis para a segunda macrorregião de saúde da Paraíba, devido à epidemia do novo coronavírus.

Durante uma reunião com representantes dos órgãos, nessa quinta-feira (21), foi verificado que a rede privada de Campina Grande está praticamente com leitos esgotados para pacientes com covid-19, estando na iminência de colapsar. O colapso da rede pública também está perto de acontecer, segundo alertam os Ministérios Públicos, que reforçam a importância do isolamento social rigoroso, na carta aberta à população.

Além da elaboração desse documento, durante a reunião ficou decidido que os órgãos farão encontros semanais, a fim de verificar quais hospitais serão retaguarda, bem como para trocar informações sobre protocolos atualizados e verificar a situação dos leitos das redes de saúde, que atendem não apenas Campina Grande, mas vários municípios da região.

Confira AQUI a carta aberta, com taxas de ocupação de leitos destinados ao atendimento de pacientes infectados pela covid-19, nesta sexta-feira (22)

Veja também:

Covid-19: MP e órgãos de saúde lançam carta aberta à população sobre risco de colapso no sistema de saúde