'Asa Verde': Promotoria de Itabaiana apresenta projeto de educação ambiental

A Promotoria do Meio Ambiente de Itabaiana apresentou, na última quinta-feira (7/03), o projeto 'Asa Verde' aos representantes dos municípios de Itabaiana, Salgado de São Félix, Juripiranga e Mogeiro. Segundo a promotora Miriam Pereira Vasconcelos, o projeto objetiva despertar a consciência cidadã da comunidade local sobre a importância da coleta seletiva domiciliar e a reciclagem do lixo, para a defesa do meio ambiente ecologicamente equilibrado.

Participaram da reunião os prefeitos de Itabaiana, Lúcio Flávio de Araújo; de Juripiranga, Paulo Dália; de Salgado de São Félix, Adjailson Andrade; e de Mogeiro, Alberto Ferreira; os secretários de Educação de Itabaiana, Neide Moraes; Juripiranga, Rodrigo Matias; Salgado de São Félix, Rosineide Souza; Mogeiro, Maria de Fátima; o secretário de Desenvolvimento Urbano de Itabaiana, Geraldo Minervino; o secretário de Infraestrutura de Salgado de são Félix, Reinaldo Guerra; o representante da Associação Paraibana dos Amigos da Natureza, João Batista da Silva; e da Coordenadoria de Educação Ambiental da Sudema, Taciana Cirilo, Calina Pantoja e Thêmis Salvador; e o consultor Normando Vitorino.

A promotora explicou que o Projeto contará com a participação de 15 alunos das escolas públicas de cada um dos quatro municípios que integram a comarca de Itabaiana, com idade entre 12 e 15 anos, que serão denominados 'escoteiros mirins ambientais'. Os estudantes selecionados receberão curso de formação e treinamento por parte de profissionais da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). Eles serão coordenados por uma comissão de professores indicados pelas Secretarias de Educação

Após o treinamento, os escoteiros mirins deverão quinzenalmente fazer uma mobilização social, seja nas escolas, seja no comércio, seja nos bairros onde vivem e terão contato com os indivíduos que encontrarem no local de ação, em dia da semana de melhor conveniência para todos, fazendo passeadas com panfletagem e carro de som.

“Além disso, os escoteiros darão palestras nas escolas com a exposição de vídeos que alertem para as consequências do desequilíbrio ambiental gerado pela destinação inadequada os resíduos sólidos, além de trabalhar no sentido de implantar a coleta seletiva em suas próprias residências, explicando aos respectivos responsáveis sobre a importância do exemplo começar de casa, estimulando o poder-dever de cada um exercer a sua cidadania de forma positiva”, informa promotora.

A promotora Miriam Vasconcelos destaca ainda que, neste momento, em que está sendo desenvolvido o projeto de erradicação dos lixões, a educação ambiental é fundamental. “O projeto veio a calhar com o momento. Os escoteiros mirins serão verdadeiros anjos na defesa do meio ambiente”, disse promotora.

“A longo prazo espera-se a construção de uma sociedade consciente acerca da necessidade da coleta seletiva e que, efetivamente, insira essa prática no cotidiano das famílias, escolas, instituições governamentais e privadas da cidade, entidades religiosas, etc., difundindo amplamente a cultura da coleta seletiva”, concluiu a promotora.