MPPB e universidades discutem estratégias para potencializar projeto em CG

O Ministério Público da Paraíba, por meio da Promotoria da Família de Campina Grande, realizou uma reunião com representantes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Uninassau para traçar estratégias para potencializar o Projeto Presente, destinado à proteção de crianças e adolescentes vítimas de alienação parental ou abandono afetivo, por meio de resolução de conflitos familiares.

A reunião foi coordenada pela promotora de Justiça da Família de Campina Grande, Liana Espínola Pereira de Carvalho, e teve a participação dos representantes da Uninassau, professora Hedriane de Andrade Melo; da UFCG, professora Juliane Dominoni Gomes de Oliveira; e da UEPB, professora Carla Brandão, além de alunos das três instituições.

Segundo a promotora Liana Espínola, o projeto visa preservar os direitos fundamentais da criança e adolescente, fundados no princípio do melhor interesse dos menores, através do acompanhamento psicossocial dos núcleos familiares. Os participantes da reunião debateram sobre os acompanhamentos atuais no âmbito psicossocial bem como a resolutividade de cada caso.

Na reunião, foi discutida a possibilidade de ser firmado um termo de cooperação de estágio com a Uninassau, para atendimentos no núcleo do projeto, situado na sede do MP, bem como na clínica escola da universidade, assim como acordado com outras universidades pioneiras no projeto.

Na ocasião, foi tratada a criação de grupos de reflexão, formados por pais, mães e adolescentes envolvidos em conflitos familiares, com o suporte da UEPB e UFCG, para continuidade de casos inseridos no projeto que necessitem de um apoio extensivo, como forma de reduzir a incidência de alienação parental e abandono afetivo nas famílias inseridas no programa.

O projeto Presente, idealizado pela promotora Liana Espínola Pereira de Carvalho, está sendo desenvolvido há um ano, atendendo aproximadamente a 30 famílias.