Finalistas do 3° concurso de fotografia do MPPB são definidos

Foram definidos, nesta sexta-feira (29), os 30 trabalhos finalistas do 3° Concurso de Fotografia “MPPB e Direitos Humanos” que vão compor a mostra que será realizada no próximo dia 10 de Dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), no hall da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), em João Pessoa.

Conforme edital do concurso, os finalistas foram definidos pela comissão julgadora, após análise dos recursos interpostos por três candidatos na última quarta-feira (27), após a divulgação dos pré-finalistas. Dois recursos não foram acatados pela comissão julgadora e um foi contemplado parcialmente, tendo resultado na desclassificação da foto “Me salve, amigo!”, da categoria 'Profissional', que mostra e denuncia os maus-tratos contra animais. Ela foi substituída pelo trabalho “Cedo demais para soltar mainha”, que retrata a família como núcleo natural e fundamental da sociedade e o dever do Estado e da sociedade quanto à sua proteção, o que está previsto no artigo 16 da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 (DUDH).

O júri esclarece que a fotografia desclassificada havia sido escolhida com base na visão pós-humanista sobre direitos fundamentais, em que ideais da Declaração de 1948 - como o direito à vida e à dignidade - são estendidos a espécies não-humanas e garantidos em documentos internacionais posteriores, a exemplo da Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONU, de 1978. No entanto, ao reavaliar o edital do concurso, a comissão julgadora também entendeu que essa visão mais ampla sobre direitos humanos não está clara e que o item 1.3. acaba por restringir a temática à DUDH, decidindo pela desclassificação da foto, em função dos princípios da legalidade e da isonomia entre os candidatos.

A comissão julgadora é formada pelo 2° subprocurador-geral de Justiça, Alvaro Gadelha, e pelo procurador de Justiça, José Roseno Neto, integrantes do Colégio de Procuradores do MPPB; pela professora doutora Isabella Valle (fotógrafa e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba - UFPB) e pelos servidores da Secretaria de Planejamento e Gestão do MPPB, Jonatha Vieira de Sousa (graduado em Direito e doutorando em Ciência da Informação pela UFPB) e da Assessoria de Imprensa: Alexsander Carvalho (jornalista, mestre em Gestão de Organizações Aprendentes pela UFPB), Andrea Batista (jornalista e mestranda em Jornalismo pela UFPB), Cristina Fernandes (jornalista e mestre em Direitos Humanos pela UFPB) e o fotógrafo profissional, Ernane Gomes.

O concurso

Cento e cinco fotografias foram inscritas na 3ª edição do concurso, sendo 33 na categoria  'Profissional'; 57 fotografias, na categoria 'Amador' e 15, na categoria 'Membros e Servidores' (esta última voltada ao público interno da instituição).

O evento integra a II Semana do Ministério Público - que vai acontecer entre os dias 9 e 13 de Dezembro, em comemoração ao Dia Nacional do Ministério Público (14/12) – e tem o apoio da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), do Sindicato dos Servidores do Ministério Público e da Unimed João Pessoa.

Segundo o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, o objetivo do concurso de fotografia é incrementar o conhecimento da sociedade sobre o trabalho do Ministério Público, promovendo a conscientização da população sobre seus direitos fundamentais; incentivando a prática do controle social e valorizando trabalhos de fotógrafos amadores e profissionais, no Estado.

A solenidade de premiação também será realizada no dia 10 de Dezembro, no auditório da PGJ. Os vencedores da Categoria 'Profissional' serão premiados da seguinte forma: 1° lugar receberá R$ 3 mil; 2° lugar, R$ 2 mil e, 3° lugar, R$ 1 mil. Já os melhores trabalhos da categoria “Amador” receberão R$ 1,5 mil (1º lugar), R$ 1 mil (2° lugar) e R$ 500,00 (3° lugar). Os finalistas do 4º ao 10º lugar das duas categorias receberão troféu de menção honrosa, assim como os membros e servidores da instituição que tiveram os trabalhos selecionados para integrar a mostra.

Os prêmios em dinheiro serão pagos diretamente aos vencedores pela APMP, em até 30 dias após o anúncio dos vencedores.

Finalistas (por ordem alfabética)

Categoria 'Profissional'
1. Aurílio Santos - “Tenho sede”
2. Aurílio Santos - “Sonho”
3. Bruno Vinelli - “Natureza e proteção”
4. Céu Mendonça - "Wá jẹun!" (do yorubá: "vamos comer!")
5. Keicy Hellen da Cunha - “Eles não podem tirar o seu conhecimento”
6. Keicy Hellen da Cunha - “Feminicídio”
7. Márcio Miranda - “Renda da renda renascença”
8. Marcio Miranda - “Assentamento Santa Catarina”
9. Ricardo Puppe - “Cedo demais para soltar mainha”
10. Sebastian Fernandes - “Gênero, luta e classe”



Categoria Amador
1. Cleyton Ribeiro - “Na minha infância brinquei”
2. David Venceslau - “Ligações esquecidas”
3. Janielly Oliveira - “O amor vence barreiras”
4. Leonardo Gomes Martins - “Filhos do mar”
5. Leonardo Rodrigos Silveira - “A natureza se encarregou de preservar”
6. Renata Jordão - “Percepção”
7. Renato Dutra Linhares - “Sertão em ruínas”
8. Renato Dutra Linhares - “Labirintos da sede”
9. Sérgio Sidney - “A casa longe de casa”
10. Simone Silva - “Gerações”



Categoria Membros e Servidores
1. Ana Cristina Amâncio - “Caos Urbano”
2. Caio Sampaio - “Intervenção nas alturas”
3. Dulcerita Alves - “Cadê a infância que tava aqui?”
4. Elaine Cristina Alencar - “Cidadania é coisa pra criança”
5. Leandro Santiago - “O Ritual”
6. Maria Magdalena Medeiros - “A inefável generosidade de uma natureza carente”
7. Marília Moreira - “Mais uma vida severina”
8. Marília Moreira - “Sobre(viver)”
9. Tárcio Teixeira - “Pequeno Gigante”
10. Tárcio Teixeira - “Tabajara”