Conheça os premiados no Concurso de Fotografia do MPPB

“Sonho”, "Wá jẹun!” e “Tenho Sede” foram os trabalhos vencedores na categoria Profissional do 3º Concurso de Fotografia 'MPPB e Direitos Humanos'. A mostra e premiação revelou também os 1º, 2º e 3º lugares da categoria Amador: “O Amor Vence Barreiras”; “Labirintos da sede” e “Gerações”. Além desses, outras 24 fotografias receberam troféu de menção honrosa na manhã desta terça-feira (10/12), Dia Internacional dos Direitos Humanos. No total, 105 imagens inscritas por fotógrafos profissionais e amadores e por membros e servidores da instituição passaram a integrar o banco de imagens do Ministério Público da Paraíba.

A solenidade de premiação aconteceu no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa. O evento foi aberto pelo 2º subprocurador de Justiça, Alvaro Gadelha, que agradeceu a presença de todos os participantes e parabenizou pelas imagens inscritas, que revelaram situações nas quais o Ministério Público precisa estar presente. “Vocês fazem parte de um concurso em que a vitória é nossa. Quem participou nos proporcionou enxergar o cotidiano que estamos vivendo, através da fotografia”, afirmou.

Já o secretário-geral do MPPB, o promotor de Justiça Antônio Hortêncio Rocha Neto, falou da importância de usar a arte para chegar mais perto da sociedade. “A arte nos mostra que somos humanos e chega no mais profundo da alma das pessoas. Os temas sociais retratados pelas fotografias nos mostra um pouco da nossa atividade e do que temos a fazer”, disse.

Ainda integraram a mesa da solenidade o procurador de Justiça, José Roseno Neto, que também atuou como convidado na comissão julgadora do concurso, e a representante do Bradesco (um dos patrocinadores do concurso), Vanessa Rodrigues.

A fotógrafa e professora do Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Isabella Valle, falou da importância do concurso promovido pelo MPPB e parabenizou a participação dos fotógrafos profissionais e amadores. “A fotografia tem o poder de comunicar e de transformar o mundo e ver esse poder reconhecido por instituições como o Ministério Público é um alento. Um concurso como esse fortalece a linguagem visual”, explicou.

Duas promotoras de Justiça foram finalistas no concurso, Elaine Cristina Alencar (que foi representada pela servidora Silvana Nepomuceno) e Dulcerita Alves, que também falou sobre a importância do concurso e contou um pouco sobre a história da foto de sua autoria, “Cadê a infância que estava aqui?”. “Atuo na Promotoria da Violência Doméstica contra a Mulher e essa foto nos faz refletir sobre as crianças que vivenciam a violência em seus lares e acabam perdendo parte de sua infância. É preciso trabalhar para que isso não aconteça”, disse.

O servidor Leandro Santiago falou em nome dos seis servidores que tiveram trabalhos exibidos na mostra e receberam “menção honrosa” por eles. Ele contou que tem apenas meses de casa e a alegria de ser premiado por um trabalho seu. “Estou experimentando a alegria de poder participar da formação do banco de imagens da instituição. É uma grande honra!”, disse.

Imagens da premiação (Fotos: Ernane Gomes)

 

1º lugar viajou 380 km para premiação

Aurílio Santos levou os 1º e 3º lugares na categoria Profissional, com as fotos “Sonho” e “Tenho Sede”. Ele contou que viajou mais de 380 quilômetros em uma motocicleta, de Brejo do Cruz (no Sertão paraibano) até a sede do MPPB (João Pessoa) para receber, segundo ele, “ao menos um aperto de mão”. Aurílio recebeu mais do que isso e levou para o Sertão dois troféus e dois cheques, no total de R$ 4 mil. “Eu procuro passar poesia nas minhas fotografias que retratam crianças do Alto Sertão. Estou muito feliz de saber que o meu trabalho consegue espaço numa instituição como o Ministério Público”, disse.

O primeiro lugar na categoria amador foi de Janielly Oliveira, com a foto “O amor vence barreiras”. Ela agradeceu a promoção do concurso e destacou sua alegria de poder retratar um tema que lhe é familiar e caro, já que é mestra em Direitos Humanos. “Defendo intransigentemente os direitos humanos. Estou muito feliz e muito agradecida”, afirmou a premiada com um cheque de R$ 2 mil.

2ª Semana do Ministério Público

Os 30 trabalhos selecionados estão expostos no hall no MPPB, no edifício-sede da Procuradoria-Geral de Justiça, no Centro de João Pessoa. O concurso de fotografia, organizado pela Assessoria de Imprensa do MPPB, com o apoio da Diretoria Administrativa (Diadm), do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) e da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag). Patrocinaram o evento a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), o Sindicato dos Servidores do Ministério Público e da Unimed João Pessoa e o Bradesco.

O concurso integra a II Semana do Ministério Público, aberta na última sexta-feira (6) com uma mostra tecnológica realizada na instituição e que será finalizada na sexta-feira (13), com dois eventos: a palestra “Como encontrar limite em um mundo sem limites?”, que será ministrada pela jornalista Izabella Camargo, às 9h, no auditório da PGJ e, às 10h, a solenidade 'Troféu MP Virtual 2019', que vai premiar um servidor de cada microrregião que se destacou na execução das instruções operacionais padrões (IOPs). Esses eventos são destinados ao público interno da instituição ministerial. A semana tem como objetivo comemorar o Dia Nacional do Ministério Público (14 de dezembro).

PREMIADOS

Categoria 'Profissional'
1º lugar – Aurílio Santos: “Sonho”
2º lugar – Céu Mendonça: "Wá jẹun!" (do yorubá: "vamos comer!")
3º lugar – Aurílio Santos: “Tenho sede”


Menção honrosa:
Bruno Vinelli - “Natureza e proteção”
Keicy Hellen da Cunha - “Eles não podem tirar o seu conhecimento”
Keicy Hellen da Cunha - “Feminicídio”
Márcio Miranda - “Renda da renda renascença”
Marcio Miranda - “Assentamento Santa Catarina”
Ricardo Puppe - “Cedo demais para soltar mainha”
Sebastian Fernandes - “Gênero, luta e classe”

Categoria Amador
1º lugar – Janielly Oliveira: “O amor vence barreiras”
2º lugar – Renato Dutra Linhares: “Labirintos da sede”
3º lugar – Simone Silva: “Gerações”

Menção honrosa:

Cleyton Ribeiro - “Na minha infância brinquei”
David Venceslau - “Ligações esquecidas”
Leonardo Gomes Martins - “Filhos do mar”
Leonardo Rodrigos Silveira - “A natureza se encarregou de preservar”
Renata Jordão - “Percepção”
Renato Dutra Linhares - “Sertão em ruínas”
Sérgio Sidney - “A casa longe de casa”

Categoria Membros e Servidores: menção honrosa
Ana Cristina Amâncio - “Caos Urbano”
Caio Sampaio - “Intervenção nas alturas”
Dulcerita Alves - “Cadê a infância que tava aqui?”
Elaine Cristina Alencar - “Cidadania é coisa pra criança”
Leandro Santiago - “O Ritual”
Maria Magdalena Medeiros - “A inefável generosidade de uma natureza carente”
Marília Moreira - “Mais uma vida severina”
Marília Moreira - “Sobre(viver)”
Tárcio Teixeira - “Pequeno Gigante”
Tárcio Teixeira - “Tabajara”