Iniciada primeira etapa do retorno gradual das atividades presenciais no MPPB

Os órgãos do Ministério Público da Paraíba iniciaram, nesta segunda-feira (20), o retorno gradual das atividades presenciais. Para garantir a segurança dos membros e colaboradores, foi adotada uma série de cuidados que vão desde a medição da temperatura de quem acessa os prédios até a sinalização e adequação dos ambientes. Nesta primeira fase, só estão sendo feitos os atendimentos presenciais urgentes, mas os cidadãos poderão acionar os telefones fixos dos setores, além dos contatos de WhatsApp já disponibilizados anteriormente e que podem ser consultados AQUI. 

Nas unidades ministeriais localizadas em João Pessoa, Campina Grande, Bayeux, Cabedelo e Santa Rita o expediente está sendo das 13h às 18h, de segunda a quinta-feira, e das 7h às 12h, na sexta-feira. Nas unidades do interior, o horário fixado foi das 7h às 12h, todos os dias da semana. A retomada está sendo feita com a implementação do sistema de rodízio em todos os setores (com o mínimo de pessoas possível). A jornada de trabalho presencial está sendo de cinco horas corridas, com a manutenção do trabalho remoto como complementação do expediente e para os que integram os grupos de risco. 

Durante a sessão ordinária do Colégio de Procuradores, que aconteceu nesta segunda-feira, o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, ressaltou a volta gradual das atividades presenciais, seguindo resolução do Conselho nacional do Ministério Público (CNMP). Ele lembrou que, como alguns membros que estavam no edifício-sede puderam confirmar, buscou-se a reorganização dos ambientes, seguindo plano elaborado pelos setores médico, odontológico, de arquitetura e de engenharia e demais setores administrativos, buscando a proteção de todos que frequentam o Ministério Público. 

Seráphico também esclareceu que esta primeira fase deve se estender até o dia 2 de agosto. Após esse tempo, as atividades podem evoluir para o atendimento ao público e audiências com hora marcada. Mas, segundo o procurador, seguir para uma segunda etapa ou permanecer com as restrições desta primeira é uma decisão que vai depender da dinâmica dos próximos 15 dias e da situação epidemiológica no Estado. Ele destacou, ainda, a ampliação do trabalho remoto para pessoas dos grupos de risco ou que coabitam com essas e também a ampliação do programa de teletrabalho para todos os servidores que possam exercer suas atividades nessa modalidade. 

Higiene e distanciamento

Todos os integrantes do MPPB estão sendo orientados a seguir o ‘Protocolo de Funcionamento do MPPB - Covid-19’, adotando as medidas de higiene e distanciamento para evitar o contágio do novo coronavírus. Nas recepções dos prédios, os colaboradores estão sendo abordados para se submeterem a aferição da temperatura corporal através de termômetro digital infravermelho (de testa). 

Além disso, foram afixados cartazes em vários ambientes, sinalizando a importância do uso permanente das máscaras, da higienização das mãos com álcool em gel (há dispensadores do produto em locais estratégicos) e com água e sabão. Os locais próximos aos elevadores também receberam sinalização advertindo sobre não dividir o espaço com outras pessoas, dando preferência, quando não houver impedimento físico, ao uso das escadas. 

O piso dos corredores também foi sinalizado para que as pessoas evitem dar de cara com outras e mantenham a distância de 1,5 metro. As equipes de limpeza também estão reforçando a higienização nos prédios, especialmente, de corrimões, maçanetas e outros espaços que recebem frequentes contatos de pessoas. Todos estão se adequando ao “novo normal” e isso inclui evitar apertos de mão e abraços também.

Ainda durante a sessão, a procuradora de Justiça Janete Ismael, pediu a palavra para parabenizar o procurador-geral e toda a equipe do MPPB pela estrutura montada no prédio da PGJ. “É a primeira vez que retorno ao prédio desde o início da pandemia em março e fiquei muito feliz em ver a estrutura montada para a segurança dos que vão aqui trabalhar”, afirmou Janete, O procurador-geral agradeceu e disse que a administração estava avaliando tudo o que foi feito e aberta às sugestões para melhoramentos. 

Confira algumas imagens do retorno

Vacinação contra a gripe

No primeiro dia do retorno gradual também houve vacinação contra a influenza H1N1, no edifício-sede do MPPB, na Capital. Cento e dezessete pessoas foram imunizadas. O médico do MPPB, Edivaldo José Trindade Medeiros da Silva, explicou que a principal importância da vacinação em um momento de epidemia de covid-19 é evitar que as pessoas tenham as duas doenças simultaneamente  ou em sequência. 

“Se você pegar os vírus simultaneamente a chance de você ter um processo inflamatório da parte sistêmica, especialmente no pulmão, é bem maior. Se vacinando contra a H1N1 você pode evitar ter a gripe tradicional e o coronavírus ao mesmo tempo ou que o covid pegue seu organismo debilitado, já combalido”, explicou. As pessoas, principalmente aquelas dos grupos de risco, podem se vacinar contra a gripe nos postos de saúde em suas comunidades.