Organização financeira é tema de workshop promovido pelo MPPB e APMP

Reaprendendo a cuida do seu dinheiro e dos seus sonhos. Esse foi o tema do workshop sobre organização financeira pessoal e doméstica promovido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), na manhã desta sexta-feira (2). O evento, organizado pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), ocorreu no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça.

O workshop foi aberto pelo coordenador do Ceaf, procurador José Raimundo de Lima, e ministrado pela servidora pública da Advocacia Geral da União (AGU) Nayra Lais Milanez, especialista em Gestão de Recursos Humano, em Marketing e em Políticas Públicas e Gestão Governamental.

Nayra Milanez destacou que a organização financeira tem uma repercussão em todas as áreas da vida, como a família e o trabalho. “Quando as pessoas mantêm um planejamento equilibrado, conseguem desenvolver outras atividades de forma mais tranquila porque não tem por trás de suas vidas um problema financeiro. Então, estou trazendo uma revisão dos conceitos, como se comportar diante do dinheiro, a visão de longo prazo e como tornar nossa vida um pouco mais saudável, quando se trata de finanças”, explicou.

Segundo a palestrante, um dos principais erros cometidos é não pensar a longo prazo. “Nós temos uma tendência automática ao imediatismo, a querer resolver tudo, e lá no futuro nos arrependemos de não ter pensado a longo prazo. E aí tentamos mexer na nossa vida no presente tentando corrigir aqueles erros e de certa forma sofrendo alguns apertos em relação ao dinheiro” complementou.

Ainda de acordo com a palestrante, é preciso desmistificar a ideia de que a caderneta de poupança é um bom investimento. “O que viemos trazer aqui de mais importante é uma consciência sobre a caderneta de poupança. Uma ultima pesquisa que saiu da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) mostra que o brasileiro ainda acredita que a poupança é um bom investimento por ser seguro e queremos desmistificar isso. Existem outros investimentos bem mais rentáveis que são tão ou mais seguros que a poupança, porque existe um lastro em títulos públicos. Então, queremos despertar a curiosidade para que as pessoas se atentem para outros investimentos bem mais rentáveis”, disse a palestrante.