Procurador-geral empossa nova coordenadora do Ceaf

O procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, deu posse, na nesta terça-feira (10/09), à promotora de Justiça Renata Carvalho da Luz no cargo de coordenadora do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) do Ministério Público da Paraíba. Ela substitui o promotor Leonardo Pereira de Assis.

O termo de posse foi lido pelo secretário-geral do MPPB, Antônio Hortêncio Rocha Neto. A solenidade contou com a presença do 2º subprocurador-geral, Alvaro Gadelha; do diretor do Ceaf, procurador José Raimundo de Lima; do secretário de Planejamento e Gestão, Leonardo Quintans; da promotora de Justiça Doris Ayala; e do promotor Bergson Formiga.

A promotora Renata Luz agradeceu a oportunidade de mais um desafio no Ministério Público e destacou a satisfação de poder trabalhar com o diretor do Ceaf, procurador José Raimundo, que já tem um trabalho realizado na área. “Espero poder fazer jus a essa confiança que foi depositada em mim e desenvolver o trabalho que o procurador-geral espera. Podem contar com minha força de vontade; vou me dedicar e me esforçar”, disse.

O procurador-geral ressaltou a capacidade, dedicação e compromisso da promotora Renata Luz e que vai contribuir no incremento à questão dos métodos de autocomposição. “Essa é uma linha que o Ministério Público precisa capitanear. É um trabalho sem volta, para evitar a judicialização e buscar as soluções consensuais”.

O procurador José Raimundo também falou sobre o trabalho que a nova coordenadora tem desenvolvido no Núcleo Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição do MPPB (Nupia). “É uma promotora corajosa, capacitada e sabe se movimentar em ideias que sendo introduzidas no momento. Espero que a gente consiga brilhar no Ceaf como você tem brilhado por onde passa”, disse.

O secretário-geral ressaltou que o Ceaf é um órgão estratégico para o Ministério Público e e parabenizou o procurador-geral pela escolha da nova coordenadora. “É uma pessoa com capacidade, dedicação e novas ideias. Deixou marcas por onde passou, como o Nupar e a Promotoria dos Crimes Contra a Ordem Tributária. Ela vai contribuir e dinamizar”, concluiu.