Uso do Pandora em investigações: sistema do NGCSI analisa grande volume de dados

O Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional do Ministério Público da Paraíba (NGCSI/MPPB) desenvolveu e disponibilizou o Sistema Integrado de Apoio à Investigação Pandora/Siap. O objetivo é que os membros do MP e demais atores do sistema de Justiça tenham à disposição modelos de análise de grande volume de dados que permitam a detecção, de forma sistemática, dos riscos de crimes contra a administração pública, no âmbito dos gastos dos governos estadual e municipais, no Estado.

De acordo com a equipe do NGCSI, com a utilização de diversas técnicas analíticas, é possível otimizar a atuação contra a utilização fraudulenta de recursos públicos. A partir do Pandora, busca-se que o processo de seleção das empresas que contratam com órgãos públicos que serão objetos de investigações deixe de ser majoritariamente baseado em denúncias para ser pautado em robustas evidências empíricas.

Compartilhado com outros MPs

O MPPB tem buscado, através da tecnologia, aprimorar a efetividade de sua atuação no combate à corrupção. Os modelos de análise de grande volume de dados estarão operacionalizados dentro de Sistemas de Apoio à Decisão (Decision Support System) que sistematizarão o consumo das informações pelos membros e equipes técnicas do MP. Esses protótipos que a equipe do NGCSI desenvolveu e que se encontram em plena operação demonstraram tanta viabilidade técnica que já estão sendo usados por outros MPs, como os do Rio de Janeiro e do Paraná.