Reunião discute implantação do 'MP Virtual' no NAAPC

O procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico; o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminais (CAO Crim), o promotor de Justiça Lúcio Mendes, e servidores da Diretoria de Tecnologia da Informação do Ministério Público da Paraíba (Ditec) se reuniram, na tarde desta terça-feira (2), para discutir a implantação do MP Virtual no Núcleo de Apoio Administrativo às Promotorias Criminais de João Pessoa e Campina Grande (NAAPC). De acordo com o diretor de Tecnologia da Informação do MPPB, Uirá Alencar, a meta é que o processo de virtualização seja concluído até o final deste mês.

Segundo o procurador-geral de Justiça, a medida vai permitir aos promotores um acompanhamento mais efetivo sobre o controle externo tanto por parte do NAAPC, como do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Ncap). “Também vai agilizar a tramitação dos processos nas promotorias, facilitar o trabalho dos servidores com mudanças de rotinas e aprimorar o controle, principalmente, dos inquéritos policiais”, acrescentou.

O coordenador do CAO Crim destacou a importância da ampliação do processo de virtualização no MPPB para otimizar o trabalho do MPPB em benefício da população. “Isso vai ajudar no controle externo, na medida em que vai permitir ao promotor um maior controle sobre o inquérito policial, inclusive, permitindo a ele saber quando foi aberto o inquérito e há quanto tempo está parado na delegacia”, explicou.    
Também participaram da reunião o chefe de Departamento de Desenvolvimento de Sistemas, Bruno Coitinho, e o assessor de informática, Daniel Falcão.

Virtualização

O MPVirtual já está sendo utilizado em mais de 90% dos órgãos do Ministério Público da Paraíba. Todas as Promotorias Cumulativas de 1ª e 2ª entrância já criam e movimentam seus procedimentos administrativos, judiciais e extrajudiciais no MPVirtual. Os 100% serão atingidos até o final deste mês, com a implementação do sistema nas promotorias de Justiça da Fazenda, Cível e Criminal de Campina Grande, e nas promotorias de Mangabeira, da Mulher, Cível e Fazenda de João Pessoa.