Projeto Refletir: MP promove capacitação para facilitadores de grupos reflexivos

O Centro de Apoio às Promotorias de Justiça da Cidadania e Direitos Fundamentais do Ministério Público da Paraíba (MPPB), com apoio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), deu início, na tarde desta segunda-feira (19), à 3ª capacitação para formação de facilitadores das oficinas de grupos reflexivos para homens. O curso faz parte do Projeto Refletir, desenvolvido pelo CAO Cidadania e Direitos Fundamentais.

A capacitação foi aberta aberta pela promotora de Justiça Auxilar da Promotoria da Mulher de João Pessoa, Dulcerita Alves. Ela explicou a motivação para a criação do projeto Refletir que trabalha com homens com processos de violência doméstica e do projeto realizado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte que inspirou o “Refletir”.

A promotora ainda falou sobre o primeiro grupo reflexivo implementado em João Pessoa, no mês de julho, que contou com a participação de 10 homens com processos na Vara de Violência Doméstica, e que a iniciativa já se expandiu para Campina Grande e Patos. Ela informou que novos homens já estão sendo selecionados para os próximos grupos reflexivos. “Estamos dando a esses homens a oportunidade de mudarem de vida e essa experiência não muda apenas eles, mas também o nosso olhar sobre a violência doméstica. Por isso, precisamos de mais facilitadores para abrirmos mais grupos reflexivos”, ressaltou.

A advogada e facilitadora do projeto Refletir na Promotoria de Justiça de João Pessoa, Marília Albernaz falou sobre o passo a passo da execução das oficinas e dos conteúdos tratados. Estão previstas abordagens sobre reflexões sobre gênero, tipos de violência (física, verbal, sexual, patrimonial, moral, psicológica) e tipos de comunicação (agressiva, passiva e assertiva) dentre outros pontos.

Participam da capacitação cerca de 30 inscritos, entre estudantes e profissionais das áreas de Psicologia, Pedagogia, Serviço Social e Direito. A capacitação vai continuar na próxima segunda-feira (26), no auditório da sede das Promotorias Especializadas da Capital.