Integrantes do Cade conhecem ferramentas de investigação do NGCSI

Integrantes do Conselho Administrativo de Direito Econômico (Cade) realizaram, nesta terça-feira (05/04), uma visita institucional ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) para conhecer as ferramentas de investigação e combate à corrupção do Núcleo de Gestão do Conhecimento e Segurança Institucional (NGCSI).

Participaram o coordenador-geral de Tecnologia da Informação do Cade, Vinícius Eloy; a coordenadora-geral de Análise Antitruste, Fernanda Machado; e o coordenador Guilherme Silva. Eles foram recebidos pelo promotor de Justiça Rafael Lima Linhares e pela equipe técnica do NGCSI.

O promotor de Justiça Rafael Linhares informou que foi realizado um intercâmbio de experiências entre o MPPB e o Cade, uma vez que os integrantes do órgão vieram conhecer as ferramentas de tecnologia desenvolvidas pelo MPPB para a investigação e também apresentaram ferramentas deles, especialmente relacionadas à busca e apreensão. 

Rafael Linhares destacou a importância de parcerias institucionais, especialmente para o combate à macrocriminalidade e salientou que o Cade já é parceiro do Gaeco/MPPB desde a operação 247, realizada em maio de 2007 para combater cartel nos preços de combustíveis na Paraíba.

Uma das ferramentas apresentadas foi o Pandora, sistema que gera relatórios diversos de inteligência que servem como suporte na atuação de promotores do MPPB e que já está sendo utilizado por MPs em diversos estados brasileiros.

A coordenadora-geral Fernanda Machado salientou que o Ministério Público da Paraíba está sempre na vanguarda no tocante às tecnologias de investigação e que o Cade está sempre buscando parcerias. “Temos muito a crescer juntos”, acrescentou.

O coordenador-geral de TI, Vinícius Eloy, ressaltou funcionalidades do sistema Pandora que vão agilizar processos no Cade que atualmente são feitos de forma manual. Ele afirmou ainda que o órgão pode contribuir na formação de um ecossistema de investigação.