Comitê fiscaliza instituições para idosos no Sertão

O Comitê Permanente de Monitoramento das Instituições de Longa Permanência para Idosos (Ilpis) do Estado da Paraíba, concluiu, na última quinta-feira (08/11), as atividades do ano de 2018, visitando as entidades para idosos de cinco municípios do sertão do Estado.

De acordo com o coordenador do comitê, procurador Valberto Lira, foram fiscalizadas oito instituições de longa permanência: Abrigo de Idosos, em Uiraúna; Associação de Proteção à Saúde, Educação e Bem-estar do Idoso, em São João do Rio do Peixe; Abrigo Lucas Zorn, Abrigo de Idosos “O Reencontro” e Casa de Amparo ao Idoso Joca Claudino, em Cajazeiras; Associação Piranhense de Apoio ao Idoso (Apai), em São José de Piranhas; A Casa do Caminho e Abrigo Jesus, Maria e José, em Sousa.

Valberto Lira informou que, em todas as instituições visitadas, o Comitê constatou melhorias substanciais principalmente nas estruturas físicas das instituições, à exceção das instituições de São João do Rio do Peixe e de São José de Piranhas que mantém a mesma situação da última visita. “Tal situação deve-se ao fato de que estão construindo novas estruturas para acomodar as pessoas idosas que se encontram atualmente nas estruturas existentes e que atenderão às normas contidas na legislação vigente, principalmente a Resolução 283/2005 da Anvisa”, acrescentou.

Segundo o procurador, essas novas construções foram visitadas pelos integrantes do Comitê. Os órgãos integrantes do comitê elaborarão relatórios sobre cada uma das instituições que serão remetidos às Promotorias das Comarcas onde estão localizadas.

O Comitê Permanente de Monitoramento das Instituições de Longa Permanência é coordenado pelo Ministério Público da Paraíba e integrado pelos Conselhos Regionais de Fisioterapia (Crefito-1), Enfermagem (Coren-PB), Farmácia (CRF-PB), Engenharia e Agronomia (Crea-PB), Medicina (CRM-PB), Nutrição (CRN6-6), Psicologia (CRP-13),Corpo de Bombeiros Militar Conselho Estadual da Assistência Sociai (CEAS), Conselho Estadual da Pessoa Idosa (CEDPI) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (SEDH).