JP sedia Seminário sobre Crianças Desaparecidas

Nos últimos dois anos, o Centro Integrado de Operações Especiais (Ciop) da Paraíba registrou 529 ocorrências de pessoas desaparecidas, no Estado. Somente nos primeiros 15 dias deste ano, já foram 14 registros. Não há, no entanto, nem no Estado, nem no país dados precisos sobre o número de pessoas desaparecidas. Estimativas indicam que, no Brasil, sumam em torno de 50 mil crianças por ano, o que demonstra a gravidade do problema. O assunto será discutido durante o VI Seminário sobre Crianças Desaparecidas, promovido pelos conselhos Federal e Regional de Medicina (CFM e CRM), em parceria com o Ministério Público da Paraíba (MPPB) e várias outras entidades, no próximo dia 1º de fevereiro, em João Pessoa.

A promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Cidadania, Elaine Pereira de Alencar, explicou que o evento MPPB está totalmente entrelaçado com o novo programa do Ministério Público: o Plid – Programação de Localização e Identificação de Desaparecidos. Ela observou que há uma total sintonia entre os órgãos envolvidos no seminário e que o CRM e o CFM estão vindo como novos e importantes parceiros para que o Plid possa prestar efetivamente o serviço que se propõem.

“Os médicos têm a possibilidade de detectar – pela análise do comportamento da criança, pela sua postura, pela sua fala, por algumas indicações – uma criança que esteja em situação de violência, como a retirada de sua família de origem, de forma abrupta, não permitida. Essa possibilidade concreta os tornam agentes multiplicadores desse cuidado e instrumentos de prevenção e combate ao desaparecimento infantil. Então, é demasiadamente importante, tanto para o Ministério Público, quanto para os demais órgãos de segurança, essa parceria para reprimir o tráfico de seres humanos, sequestro e outras situações que ensejam em desaparecimentos. A proteção da infância é a preocupação do Ministério Público”, afirmou.

Evento aberto

Elaine lembrou que o seminário promovido pelo CFM e CRM é aberto para toda a sociedade, e que, pela temática discutida, especialmente, a membros, assessores e servidores do Ministério Público das áreas da infância, família, criminal e cidadania. A promotora também destacou a importância de que os envolvidos repliquem o convite a outras pessoas e representantes de entidades ligadas ao tema, a exemplo dos conselhos tutelares. “O desaparecimento de pessoas ficou, por muito tempo, na invisibilidade. É tempo de trazer isso à tona. Não podemos deixar essa situação sem a devida atenção”, reforçou.

Além do MPPB, o evento conta com a parceria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PB), da Polícia Civil, Pastoral da Criança, Prefeitura de João Pessoa, Núcleo e Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico e Desaparecimento de Pessoas da Paraíba, Unimed João Pessoa, Hapvida, Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Hospital Nossa Senhora das Neves, Hospital Arlinda Marques, Cidade Viva e Federação Internacional das Associações dos Estudantes de medicina do Brasil (IFMSA Brazil).

Encontrando soluções

“É preciso ampliar essas discussões sobre um drama que se multiplica no país. Nós, do CRM-PB, também estamos preocupados com os problemas que atingem nossa comunidade. Com a parceria e o envolvimento de diversas entidades, podemos juntar forças e encontrar soluções”, destacou o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais. Ele ainda destacou que o médico, principalmente o pediatra, pode identificar durante uma consulta, por exemplo, sinais de crianças que estão fora do seu núcleo familiar. “É um assunto que interessa a todos nós e, portanto, todos precisam estar atentos”, completou.

João Pessoa é a sexta cidade do país em que o Seminário será realizado pelo CFM. O evento contará com palestras, debates e exposições de representantes do CFM, do Ministério Público da Paraíba e de São Paulo, da Polícia Civil, além de representantes da sociedade que enfrentam o problema. O Seminário será das 9h às 12h30 e as inscrições são gratuitas, devendo ser feitas antecipadamente pelo site www.eventos.cfm.org.br

Texto: Assessoria de Imprensa do MPPB com Ascom/CFM

SERVIÇO:

VI Seminário Sobre Crianças Desaparecidas

Data: 1º/fevereiro

Horário: Das 9h às 13h

Local: Auditório do CRM PB - Av Dom Pedro II, 1335, Centro - João Pessoa-PB

Público-alvo: Médicos, psicólogos, assistentes sociais e outros

Realização: Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB)


PROGRAMAÇÃO:

9h – Abertura

Henrique Batista e Silva – secretário-geral do Conselho Federal de Medicina (CFM)

​Roberto Magliano de Morais - Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB)

9h40 – MESA-REDONDA: Políticas públicas: análise e propostas

Mediador: Henrique Batista e Silva – secretário-geral do CFM

Expositores:

Trabalho dos Plids do Brasil - Eliana Vendramini – Promotora de Justiça e coordenadora do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid) do Ministério Público de São Paulo

Implementação do Plid da Paraíba - Valberto Lira - Procurador de Justiça e coordenador do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid) do Ministério Público da Paraíba
Visão dos médicos e do CFM - Ricardo Paiva – Integrante da Comissão de Ações Sociais do CFM

Visão da Polícia - Reinaldo Nobrega de Almeida Junior -  Delegado de Polícia Civil
Visão da Sociedade Civil – Ivanise Esperidião – presidente da ONG Mães da Sé

10h30 – Debates

12h30  Encerramento e Proposições