Processo avaliativo da Rede Cegonha é apresentado no Fórum de Combate à Violência Obstétrica

O processo avaliativo das boas práticas de atenção ao parto e nascimento nas maternidades contempladas na Rede Cegonha foi apresentado na tarde dessa terça-feira (2) na sexta reunião ordinária do Fórum Interinstitucional Permanente de Prevenção e Combate à Violência Obstétrica, realizada na sede do Ministério Público da Paraíba.

Participaram da reunião o Coordenador do Núcleo de Políticas Públicas, procurador de Justiça Valberto Cosme de Lira; a coordenadora do Fórum Interinstitucional, promotora Jovana Maria Silva Tabosa; o defensor Regional de Direitos Humanos, Edson Júlio de Andrade Filho; a assessora jurídica da Promotoria, Priscila Serpa de Souza Batista; a coordenadora estadual de Saúde da Mulher na Paraíba, Maria de Fátima Moraes Carvalho; a diretora multiprofissional do Instituto Cândida Varga, Terezinha de Lisieux; a técnica da coordenação de Saúde da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Município de João Pessoa, Joana Gaviraghi.

Também participaram a médica obstétrica do Instituto Cândida Vargas, Maria Neirismar Dias de Morais Souto; as enfermeiras obstetras da Maternidade Cândida Vargas, Glória Geane Mateus Façanha e Luizia Martha Gonzaga Nascimento Sousa; a gerente de Enfermagem da Maternidade Edson Ramalho, Josilene Venâncio Dantas; a assessora técnica do Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba, Ana Katarina de Galiza; a presidente da Sociedade Paraibana de Ginecologia e Obstetrícia, Gilka Paiva Oliveira Costa; a secretária adjunta da Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa, Ana Giovanna Medeiros de Oliveira; e a assessora técnica da Atenção Básica da SMS, Iris Mariana Da Costa Barros.

A apresentação do processo avaliativo foi realizada pela coordenadora Maria de Fátima. Ela registrou que as etapas do processo foram a construção dos instrumentos de avaliação das maternidades, em conformidades com as diretrizes da Rede Cegonha; trabalho de campo e processamento dos dados; elaboração da matriz de avaliativa e julgamento; classificação do grau de implantação.

O procurador Valberto Lira ressaltou a importância de verificar a situação da maternidade do município de Cabedelo. Já a presidente da Sociedade Paraibana de Ginecologia e Obstetrícia, Gilka Costa, informou que no dia 9 de novembro será realizado o evento “Onde está a violência obstétrica?”. Na ocasião, será formalizado um fórum direcionado para médicos, especialmente os plantonistas das maternidades.

A próxima reunião do fórum será no dia 6 de novembro, às 14h30, na sala dos colegiados do MPPB.