Júri condena acusados do homicídio do tenente Ulisses

Em julgamento realizado nessa quinta-feira (14), o 1º Tribunal do Júri de João Pessoa condenou Joanderson Pereira de Souza e José Adriano Ferreira a, respectivamente, e 19 anos e 10 meses de reclusão e 23 anos e 9 meses de reclusão pelo homicídio do tenente Ulysses Costa, ocorrido no bairro de Mangabeira, no dia 4 de fevereiro de 2016.

Eles haviam sido denunciados pelo Ministério Público por homicídio triplamente qualificado (mediante surpresa, por motivo torpe e morte de policial militar).

De acordo com o promotor do 1º Tribunal do Júri, Marcus Antonius Leite, os réus estavam sendo alvo de uma investigação da inteligência da Polícia Militar como traficantes, no bairro do Valentina, quando, numa batida policial, trocaram tiros com a PM e atingiram o tenente Ulisses, que comandava a guarnição.

O promotor informou ainda que Joanderson chegou a se esconder na casa do pai, o sargento Jailton Santos, que chegou a ser denunciado por porte irregular de arma de fogo e munição, mas foi morto posteriormente. “A arma foi encontrada na casa dele, que a escondeu para proteger o filho, mesmo sabendo que o filho era um conhecido marginal”, disse o promotor.

O promotor destacou ainda que a prova dos autos foi bastante satisfatória e que o decreto condenatório era o esperado pelo MPPB. O confronto balístico comprovou que o disparo que matou o tenente Ulisses saiu do revólver calibre 38 encontrado na casa do sargento Jailton.