Corregedoria-Geral faz correição na Promotoria de Justiça de Taperoá

A Corregedoria-Geral do Ministério Público da Paraíba (CGMP) realizou, nesta quinta-feira (04/06), a correição ordinária virtual na Promotoria de Justiça de Taperoá, unidade ministerial sob a responsabilidade do promotor de Justiça Leonardo Cunha Lima de Oliveira. A ação faz parte e dá prosseguimento ao Calendário de Atividades Correicionais 2020. 

Durante a reunião por videoconferência que inaugurou os trabalhos, a corregedora-geral, a procuradora de Justiça Vasti Cléa Marinho da Costa Lopes explicou a dinâmica empregada na realização da atividade, destacou que, apesar de as correições virtuais se apresentarem como uma novidade, tanto para o órgão de controle, quanto para os membros correicionados, os objetivos almejados estavam sendo alcançados. 

Ela destacou que isso tem sido possível através da análise quantitativa e, sobretudo, qualitativa dos feitos judiciais e extrajudiciais, viabilizada pelo acesso aos sistemas virtuais, e da entrevista com os promotores de Justiça para consolidação de dados, numa etapa posterior. 

Tanto a corregedora-geral, quanto os promotores corregedores, aproveitaram o momento para destacar o trabalho do promotor Leonardo Cunha Lima de Oliveira, ressaltando que a atuação desenvolvida pelo membro, além de dedicada, pautava-se na eficiência e proatividade. O promotor de Justiça correicionado registrou sua satisfação diante dos reconhecimento  do seu trabalho. Segundo ele, o apreço pela Instituição remonta à época em que era estagiário e que procura desempenhar suas ações na busca pelo bem-estar social. 

O promotor falou sobre a interdição da Cadeia Pública do Município de Taperoá e a respeito do momento de instabilidade política vivenciado pela localidade, ante o afastamento do prefeito e assunção ao cargo pelo vice, que modificou todo o secretariado. Por fim, colocou-se à disposição para contribuir com a Instituição e seguir as orientações que lhe fossem repassadas.

A equipe da CGMP formada pela procuradora Vastii Cléa Marinho da Costa Lopes e pelos promotores corregedores Clistenes Bezerra de Holanda, Cristiana Ferreira Moreira Cabral de Vasconcellos e Francisco Lianza Neto lamentou o momento de instabilidade noticiado pelo membro e asseverou que os direcionamentos a respeito da interdição da Cadeia Pública do Município de Taperoá seriam devidamente realizados.