Promotoria de Justiça de Bayeux e Pastoral dos Migrantes selecionam homens para 3ª turma do ‘Refletir’

A Promotoria de Justiça de Bayeux, em parceria com a ONG Pastoral dos Migrantes, que desenvolve um trabalho social no bairro Mário Andreazza, iniciou, na última quinta-feira (26/05), a etapa de entrevista e cadastro da nova turma do Projeto Refletir. Após um processo de seleção e triagem de casos de violência doméstica, a Promotoria encaminhou à Pastoral, depois de regular notificação, os autores do fato que participarão da terceira turma do projeto que visa despertar uma reflexão sobre suas atitudes, fazendo com que internalizem uma conduta de comportamento assertivo, não mais praticando atos agressivos.

De acordo com o 6º promotor de Justiça de Bayeux, Lúcio Mendes Cavalcante, que atua na área da violência doméstica, nessa primeira etapa, estão sendo realizadas entrevistas e coleta de dados dos participantes. “Agendamos para o início de junho a primeira oficina do projeto. A iniciativa tem apresentado excelentes resultados na prevenção da violência doméstica, uma vez que combate a causa do problema, produzindo reflexões e mudança de paradigmas culturais centrados numa visão patrimonialista da relação afetiva”, explicou.

O projeto
O Projeto Refletir foi criado no âmbito do Ministério Público da Paraíba no ano de 2018, com o objetivo de fortalecer a prevenção e a repressão de crimes de violência doméstica e familiar contra as mulheres. O projeto consiste na execução de grupos reflexivos de homens que respondem a processo judicial ou inquérito policial ou submetido à medida de proteção, envolvidos em contexto de violência doméstica e familiar contra mulheres.

O projeto vem sendo executado em várias promotorias de Justiça do Estado. Em Bayeux já foram concluídas as atividades de dois grupos reflexivos formados por, em média, oito homens cada um. De acordo com o promotor Lúcio Mendes, não houve registros de reincidência dos participantes na prática de violência doméstica.