Conselho Superior do MP realiza 18ª sessão ordinária

O Conselho Superior do Ministério Público da Paraíba realizou, na manhã desta segunda-feira (03/10), a 18ª sessão ordinária durante a qual referendou a designação dos coordenadores e vice-coordenadores para as Promotorias de Justiça com mais de um cargo pelo período de um ano e também discutiu assuntos de interesse institucional.

A sessão foi presidida pelo procurador-geral de Justiça, Antônio Hortêncio Rocha Neto, e teve a participação dos conselheiros Alvaro Gadelha Campos (corregedor-geral), Kátia Rejane Lucena, José Roseno Neto, Francisco Sagres, Valberto Lira, e do secretário-geral Rodrigo Nóbrega.

O CSMP referendou a relação de 56 promotores de Justiça (28 coordenadores e 28 vice-coordenadores), referentes a 24 Promotorias de Justiça com mais de um cargo, sendo que as Promotorias de João Pessoa e Campina Grande, possuem coordenadores nas áreas criminal, Família, Sucessões e Cível e Direitos Difusos.

O procurador-geral comunicou que o Ministério Público esteve de plantão presencial em todo o estado, nesse final de semana de eleições, e que houve um reforço de 18 promotores, que se juntaram aos 68 promotores que já tinham atribuição na área eleitoral.

O procurador Valberto Lira propôs um voto de aplauso para a promotora de Justiça Paula Camillo Amorim pela criação de um instrumento que permite acompanhar o andamento de todas as ações ajuizadas, destacando que esta é uma boa prática que deve ser disseminada na instituição. O voto foi aprovado por unanimidade.

O procurador Francisco Sagres propôs um voto de aplauso para a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP) pelos seus 75 anos de fundação, completados nesta segunda-feira. Ele destacou o trabalho que vem sendo realizado pela APMP ao longo desses anos e também do atual presidente, o promotor Leonardo Quintans. O voto foi aprovado por unanimidade.